Home » Outros Autores » Da Terra à Lua – Júlio Verne
Imagem de introdução a comentários sobre o livro "Da Terra à Lua", de Júlio Verne

Livro: Da Terra à Lua

Clique no botão abaixo para acessá-lo na amazon.com.br, ou pesquise o livro no aplicativo kindle.

Versão de obra única, pela editora Principis.

Ver o livro: Da Terra à Lua

O livro ‘Da Terra À Lua’, de Júlio Verne, me sugeria a ideia de que alguém construiria um foguete para viajar até a lua. Imagino que qualquer pessoa que desconhecesse a sinopse pensaria a mesma coisa. Confiando no bom gosto do escritor, mesmo ainda sem ter lido o livro, o recomendei a três amigos. Mas lembrando da máxima “toda regra tem sua exceção”, decidi me certificar do que exatamente se tratava a estória e se ela seria tão boa, apropriada e emocionante como o título sugere e se seguiria o padrão de outros livros, como, ‘A Volta Ao Mundo Em 80 Dias’, ‘Vinte Mil Léguas Submarinas’, ‘A Ilha Misteriosa’, e ‘Viagem Ao Centro Da Terra’.

Leitura imprópria? Não Necessariamente.

Uma amiga a quem recomendei o livro ‘Da Terra À Lua‘, e que não tem hábito de leitura, questionou os parágrafos iniciais (2 ou 3), dizendo se tratar de assuntos de guerra e que ela não gostava desse tipo de conteúdo. Expliquei que provavelmente o escritor estava fornecendo um fundo histórico que daria sentido à narrativa central. De fato, comprovei mais tarde que isso era exatamente assim.

Eu também não gosto do tema sobre balística, então pra mim essa introdução não foi muito atraente. Embora, devo confessar, que foi um tanto cômico visualizar aqueles veteranos de guerra, com próteses até os olhos e fios de cabelo, argumentando sobre a guerra e lamentando que ela tenha acabado.

Diferente de outras obras que já li do Júlio Verne, pelo menos até a metade do livro, não percebi muito humor.

Pontos Altos

Quando se deu a ideia de se construir um canhão para atirar um projétil à lua, foi abordado vastamente sobre o satélite. Pra mim essa parte foi a melhor, até então. Muito rica a agradável. Mas achei o decorrer dos capítulos um tanto monótono, até aparecer um tal de Miguel Ardan, que não só alvoroçou o mundo inteiro daquela época, com um simples telegrama, como também animou a face da leitora em pleno 2022.

Na minha opinião, o parisiense Miguel Ardan, forneceu à estória os atributos que lhe faltavam, tornando ela mais interessante. Ele foi responsável também pelo toque de humor trazido à cena. Uma das características marcantes que assinam o estilo de escrita de Júlio Verne.

Conclusão Não Muito Conclusiva

Fiquei tentando imaginar como Verne daria fim à narrativa. A conclusão não foi muito conclusiva. Porém, assim que terminei a leitura do livro, descobri, para minha surpresa, que existe uma continuação! O relato continua no livro ‘À Roda Da Lua’.

Fiz a leitura num eBook com 50 obras de Júlio Verne, que comprei quando estava em promoção. O link está aqui.

Leitura Recomendada? Sim.

Visto que na abundância de palavras há spoilers, encerro aqui meus comentários sobre o livro ‘Da Terra À Lua’. Em outro post falarei sobre o livro ‘À Roda da Lua’.

É evidente que este livro não chega a ser tão emocionante quanto uns outros do mesmo autor, porém não o dou por perdido. Recomendo a leitura do livro. Os livros ‘Da Terra À Lua’ e ‘À Roda Da Lua’ me ajudaram a ver outras características do Júlio Verne, como escritor. Mas isso é assunto para outro post.

Você já leu o livro ‘Da Terra À Lua?’ Gostaria de dar sua opinião sobre ele?

Quer ser avisado sobre as novidades do site?

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.